Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

FacebookTwitterRSS Feed

o conselho portugues para a paz e cooperacao cppc lamenta profundamente a morte de mhamed khaddad no dia 1 de abril de 2020 1 20200414 1485437427

Mhamed Khaddad era membro do Secretariado Nacional da Frente Popular para a Libertação de Saguia El Hamra e Rio de Oro (POLISARIO), Presidente do Comité de Relações Exteriores da Secretaria Nacional e coordenador saarauí junto da Missão das Nações Unidas para o Referendo no Saara Ocidental (MINURSO).

Dedicou toda a sua vida à luta pelos direitos do povo saarauí e pelo reconhecimento do seu Estado, o Saara Ocidental, trabalhando para uma solução pacifica deste conflito, que dura já há mais de 40 anos, junto das várias instituições internacionais.

 

O CPPC reafirmando a sua solidariedade de sempre para com a justa luta do povo saarauí e honrando a memória de todos os lutadores desta causa, continuará a exigir:

- O fim da ocupação colonialista do Saara Ocidental pelo Reino de Marrocos;

- O respeito pelo direito à autodeterminação do povo saarauí e do seu direito a um Estado livre, independente e soberano;

- O fim da brutal repressão do Reino de Marrocos e a proteção dos direitos humanos, incluindo os cívicos e políticos dos cidadãos saarauís nos territórios ilegalmente ocupados;

- A libertação dos presos políticos saarauís detidos em prisões marroquinas;

- O reconhecimento pelo Governo português da República Árabe Saarauí Democrática e a adoção, por parte deste, de uma posição interventiva, agindo em coerência com o direito dos povos à autodeterminação, no respeito do artigo 7.º da Constituição da República Portuguesa.

Direção Nacional do CPPC